domingo, 3 de abril de 2011

Tolice


É tolice
pensar que o poema prenda alguma Verdade,

ela é um camaleão arisco
saltando num penhasco entre abismos,
a mudar de cor
quando te aproximas.

Interrompe esta caçada estúpida,
pois nada além de fumaça
vais capturar na tua rede.

Tampouco tuas angústias são galinhas
cacarejando encurraladas num canto de paredes
à espera do teu verso,

pois toda frase que escreves
dissipa a tua certeza
em maiores dilemas ou piores infernos.

Um comentário:

Gerana Damulakis disse...

Que versos excelentes: "toda frase que escrevas
dissipará tuas certezas
em maiores dilemas
ou piores infernos."

Já li mais de 3 vzs.