sexta-feira, 9 de abril de 2010

Jardins da Infância


A rua da infância
era de pedras. 

Mas ervas teimosas lá ainda cresciam,
espremidas em sulcos
entre os cubos de granito.

Elas eram o meu único jardim.

Durante a primavera
meus canteiros ficavam tomados
quando cresciam
muitas pedras.

4 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Muito bom: a imagem das pedras que "cresceram" está ótima.

Janaina Amado disse...

Como gostei deste poema, João Renato! Tenho permissão para um dia transportá-lo para meu blog?

João Renato disse...

Oi, Gerana.
Eu também gostei.

João Renato disse...

É claro que sim, Janaína.
Só gostaria que mantivesse a mesma formatação e disposição espacial do poema.
Um abraço,
JR.