quinta-feira, 1 de abril de 2010

Liga


Viemos de mares opostos:
ambos áridos, mas peculiares.
E agora, com tantas correntes,

percebo que devemos
à diferença das águas originais
a força e a beleza
do nosso improvável
                                        coral.

Um comentário:

Gerana Damulakis disse...

Sinceramente, me tocou. Vou usar palavras triviais, mas que expressam: lindo poema!