terça-feira, 14 de outubro de 2008

Cais


Você dizia que amava o mar.

Mas nunca entrava n'água.

Do seco,
onde ninguém nunca nada,
olhar o mar
te bastava.

Do amor,
você também falava,
cheia de certeza e confiança.
Mas eram palavras
de quem amava
à distância.

O amor é salgado e líquido.
É abismo. É oceano.