segunda-feira, 7 de abril de 2008

Amor


Ao chegar sozinho em casa
com teu cheiro na camisa,
meu desejo por você me infiltra
e lubrifica corpo e alma.

Mas não é vontade de sexo ou beijo,
é tua presença feminina que me falta:
teu jeito delicado de escutar
enrolando os dedos no colar,
cruzar as pernas, morder o lábio,
e sobretudo o doce pacto
que me assinas com o olhar.

Te queria ao meu lado agora.

Não me basta o odor intenso, 
alegre e sem pudor
que me deixou teu coração.
Necessito do teu silêncio,
pois ao meu lado é som de amor.

Nenhum comentário: